segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

A beleza, a autoria e a admiração





Faz algum tempo que eu não escrevo nada. E não é que não escrevo para o blog, ou para minha mulher; não escrevo para ninguém, nem para mim. Minha fonte também não secou, não é isso. É que venho buscando uma beleza, dentro e fora de mim que se não for ela que ficar no papel, entre as letras e o suor, não valerá a pena ter escrito.

É possível que esse estado de beleza nunca chegue e eu nunca mais escreva. E daí? Eu sou uma alucinação na ponta dos seus olhos.

Enfim, enquanto eu não encontro essa tal beleza, enquanto não consigo me decifrar em palavras, um grande amigo meu e um escritor genial a encontrou. Ouso dizer que escreveu um dos textos mais bonitos que já li.

Não o transcreveu para vocês, é preciso que entrem no mundo dele para tanto.

Divirtam-se.


Ao meu amigo e autor, um grande e emocionado abraço.

R.B.

2 comentários:

Bruno Batista disse...

Caro Andrezão, obrigado pela homenagem.
Abraços!

Bruno Batista disse...

Caro Andrezão, obrigado pela homenagem.
Abraços!